Notícias

Canudos terá sua própria produção cinematográfica

Publicada em 26/07/2014

Sérgio Rezende, Paulo Fontenelle, Ipojuca Pontes, Antônio Olavo, Joel de Almeida, Jorge Furtado, Otto Guerra, Luís Alberto Pereira, Pola Ribeiro, Ralf Tambke e Sandra Werneck. A extensa lista de diretores que dedicaram obras cinematográficas à memória de Canudos será engrossada, a partir de agora, por moradores do antigo arraial.

No próximo sábado, 8, será entregue o primeiro de uma série de cinco lotes de equipamentos cinematográficos para a instalação do núcleo audiovisual da Uneb em Canudos, a 410km de Salvador, no nordeste do Estado da Bahia.

“Antes os filmes de ficção e documentários eram produzidos de fora para dentro. Agora serão os jovens da região que irão recontar a história de Canudos a partir de seu próprio olhar”, diz o coordenador do Projeto Canudos, o pró-reitor de planejamento da Universidade do Estado da Bahia, professor Luiz Paulo Neiva.

Avaliados em R$ 200 mil, os equipamentos foram adquiridos através de emenda parlamentar da então deputada federal, e hoje senadora, Lídice da Mata, que estará presente ao lado do reitor da Uneb, Lourisvaldo Valentim.

Lídice também irá inaugurar as peças museográficos, totens gigantes confeccionados em acrílico com fotos de Flávio de Barros, Pierre Verger, Evandro Teixeira e Tripoli Gaudenzi, entre outros artistas e fotógrafos renomados. As peças – igualmente adquiridas através de emenda de Lídice da Mata – retratam a vida sertaneja contemporânea e a saga de Antônio Conselheiro e de seus 20 mil seguidores, transformando o cenário onde foram massacrados no final do século XIX pelas tropas federais num verdadeiro museu a céu aberto.

Entusiasta defensora da cultura enquanto vetor de desenvolvimento socioeconômico, Lídice proferirá ainda a palestra “Políticas Públicas para o Semiárido – situação atual e perspectivas” e participará da Reunião de Atualização do Projeto Canudos com o Fórum de Desenvolvimento Local Sustentável, quando será anunciado um novo rol de emendas para o município totalizando R$ 800.000,00:

– Emenda n° 038390/2012 – Pesquisa de levantamento de sítios arqueológicos;
– Emenda n° 2879007/2012 – Aquisição de tratores-esteira para Associação Agropecuária dos pequenos Criadores da Fazenda Barriguda, que funciona como entidade-satélite de uma associação que reúne 16 associações de fundo de pasto;
– e Emenda n° 28790016 – Aquisição de tanques-redes; alevinos para povoamento e ração para manutenção para beneficiamento da pesca no Açude Cocorobó, dobrando a quantidade de cativeiros dos pescadores ligados à Colônia Z45.

Projeto Canudos

O Parque Estadual de Canudos foi criado em 1986 com 1.321 hectares, numa área de combate da Guerra, contígua ao sítio onde existia o Arraial de Canudos, que hoje está submersa. O Parque constitui-se num museu a céu aberto que abriga o Memorial Antônio Conselheiro, biblioteca, escritório de arqueologia, e um horto. O espaço é administrado pela Uneb, cuja unidade mais próxima fica a 80km de distância – o Departamento de Ciências Humanas do município de Euclides da Cunha, nome do escritor que imortalizou Canudos em sua obra “Os Sertões”.
Já o Projeto Canudos tem por objetivo promover o desenvolvimento sustentável de uma das mais pobres regiões do semiárido a partir das potencialidades locais, com ações nas áreas de turismo histórico, agricultura irrigada e psicultura, entre outras, com a participação efetiva da comunidade, representada por cerca de 60 entidades da sociedade civil organizada.

“Trabalhamos forte desde 1986 em diversas dimensões do desenvolvimento. Nenhuma dimensão é mais importante que a outra”, explica o coordenador do projeto, Luís Paulo Neiva. Professor de sociologia rural, ele entende que – mesmo depois de um século de Canudos – o semiárido continua sendo alvo de “equívocos e incompreensões” na implantação de políticas públicas.

“Em Canudos não chove desde outubro do ano passado e o açude Cocorobó está com 30% de sua capacidade total, que é de 293 milhões de metros cúbicos. Mesmo com a seca, com os recursos já liberados pelo Governo Federal para combater a estiagem e o apoio da Universidade, não conseguimos aprovar um financiamento junto ao Banco do Nordeste”, reclama Neiva, que diz ter quatro técnicos capacitados pelo BNB em seu corpo de colaboradores, trabalhando na elaboração de 40 projetos de cerca de 160 propostas. “A presença da Senadora Lídice da Mata em Canudos será muito importante para destravar estes projetos”, conclui.

Assessoria

Multimídia

Confira aqui alguns vídeos, entrevistas e fotos que mostram o trabalho de Lídice da Mata e acompanhe seus passos.

Acessar Multimídia

Receba informativos por e-mail

Câmara dos Deputados – Praça dos Três Poderes

(61) 3215-5913 / 3215-3913 / 3215-1913 / 3215-2913 (fax)

Anexo IV - 9° andar, Gabinete 913
CEP 70160-900 - Brasília - DF

Escritório de Apoio Parlamentar

(71) 3036-4063 e 3240-3326

lidice@lidice.com.br

Rua Jacobina, 64. Salas 101/102, Edf.Empresarial Rio Vermelho
CEP 41940-160 Salvador - BA

Acompanhe nas redes sociais