Notícias

Lídice afirma que fala do presidente da República sobre manifestações demonstra despreparo

Publicada em 15/05/2019

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) participou, nesta quarta-feira (15/5), em Brasília, das manifestações contra os cortes orçamentários nas universidades públicas e institutos de ensino e em defesa da Educação. Na oportunidade, a parlamentar baiana também criticou a fala do presidente Jair Bolsonaro, que chamou de “idiotas” os participantes dos atos em todo o País. “É um despreparado. Suas atitudes mostram que ele não está apto para a função que lhe foi conferida e não sabe lidar com o contraditório que é típico das democracias”, disse.

Lídice também chamou de “sinistro” o ministro da Educação Abraham Weibtraub, responsável pela política de cortes de verbas de custeio nas universidades e institutos federais de Educação. “É um ministro que só anuncia medidas ruins e danosas, com essa política destruidora da Educação”, disse.

A deputada federal defendeu a educação pública, de qualidade e inclusiva, “capaz de colocar de volta os jovens negros na universidade para que eles não sejam alvo da violência, do crime organizado e da repressão policial”.

Além de Lídice, participaram da manifestação parlamentares como os deputados federais Marcelo Nilo (PSB-BA), Túlio Gadelha (PDT-PE), João Campos (PSB-PE), Samia Bonfim (PSOL-SP), Jandira Fegahli (PCdoB-RJ) e o senador Randolge Rodrigues (REDE-AP), entre outros.

Assessoria de imprensa (15/05/2019)

Tags

:

Multimídia

Confira aqui alguns vídeos, entrevistas e fotos que mostram o trabalho de Lídice da Mata e acompanhe seus passos.

Acessar Multimídia

Receba informativos por e-mail

Câmara dos Deputados – Praça dos Três Poderes

(61) 3215-5913 / 3215-3913 / 3215-1913 / 3215-2913 (fax)

Anexo IV - 9° andar, Gabinete 913
CEP 70160-900 - Brasília - DF

Escritório de Apoio Parlamentar

(71) 3240-3455 e 3240-3326

lidice@lidice.com.br

Rua Jacobina, 64. Salas 101/102, Edf.Empresarial Rio Vermelho
CEP 41940-160 Salvador - BA

Acompanhe nas redes sociais