Notícias

Lídice alerta que um ano após lei, número de ocorrências de tráfico humano continua alto

Publicada em 04/10/2017

tráfico humano

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) lamentou o alto o número de crime de tráfico de pessoas no Brasil, apesar do endurecimento das penas contra este crime. Ela lembrou que há exatamente um ano foi sancionada a Lei 13.344/2016, que pune com mais rigor o crime de tráfico de pessoas, projeto resultado do trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o tema e que teve presidência da senadora Vanessa Graziottin (PCdoB/AM) e relatoria da própria Lídice.

A nova legislação pune com mais rigor o tráfico de indivíduos – de quatro a oito anos de prisão, além do pagamento de multas. Além disso, ampliou a tipificação do crime. Até então era considerado como tráfico os que tinha, por finalidade apenas a exploração sexual. Agora também o são o trabalho escravo, remoção de órgãos e tecidos e adoção ilegal.

Lídice da Mata informou que entre 488 casos registrados pelo serviço Ligue 180 entre 2014 e 2016, 317 vítimas eram mulheres. Já entre as 257 denúncias de trabalho escravo, 123 envolveram mulheres. Crianças e adolescentes também são vítimas potenciais e somaram 216 traficados entre zero a 17 anos de um total de 413 denúncias, informou a senadora.

A senadora lembra que denunciar é essencial para que seja possível investigar este tipo de crime. “A Lei 13.344 obriga a efetivação de campanhas socioeducativas e de conscientização, com mobilização de todos os níveis de governo e participação da sociedade civil, mas as ações efetivas ainda são poucas”, alerta. Outros pontos que a parlamentar destaca é que tem crescido o número de casos de tráfico humano envolvendo pessoas LGBTs e a subnotificação de casos, daí a importância da população denunciar.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o tráfico humano movimenta US$ 32 bilhões em todo o mundo, sem contar o trabalho escravo que envolveria outros US$ 150 bilhões para os criminosos. Mulheres e meninas são as mais vulneráveis, correspondendo a 71% das vítimas mundiais, segundo a ONU, que estima o número de 2 milhões de pessoas vitimadas por ano. A entidade também alerta que a globalização, com seu fluxo intensificado de pessoas, capital e informação, cria riscos e abre espaços para o crime organizado transnacional.

Leia também: Lídice da Mata lamenta alto número de ocorrências de tráfico humano no país

Confira pronunciamento da senadora.

Assessoria de Imprensa, 03/10/2017

Multimídia

Confira aqui alguns vídeos, entrevistas e fotos que mostram o trabalho de Lídice da Mata e acompanhe seus passos.

Acessar Multimídia

Receba informativos por e-mail

Gabinete do Senado Federal

(61) 3303-6408 / 3303-6414 (fax)

lidice.mata@senadora.leg.br

Ala Senador Teotônio Vilela, Gabinete 15 - Anexo 2 Senado Federal CEP 70165-900 - Brasília - DF

Escritório de Apoio Parlamentar

(71) 3240-3455 e 3240-3326

lidice@lidice.com.br

Rua Jacobina, 64. Salas 101/102, Edf.Empresarial Rio Vermelho
CEP 41940-160 Salvador - BA

Acompanhe nas redes sociais