Lídice, a primeira senadora mulher da Bahia

Senado adere à campanha mundial contra o trabalho infantil

455c865567a25163cb16a1910fed9a5b imagem_materia (1)

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, acompanhado das senadoras Lídice da Mata (PSB-BA) e Fátima Bezerra (PT-RN), assinou na terça-feira (13/6) documento incluindo a instituição na campanha mundial “100 milhões por 100 milhões” pela erradicação do trabalho infantil. O convite para se aliar à iniciativa contra o trabalho infantil partiu do próprio criador da campanha, o indiano Nobel da Paz Kailash Satyarthi, e pelo coordenador-geral no Brasil, Daniel Cara. Eles também convidaram o presidente do Senado a participar de um movimento que pretende levar os parlamentares, no dia 18 de outubro, à primeira escola onde estudaram. A intenção é avaliar o que mudou com o tempo e incentivar as crianças de hoje a buscar um futuro melhor por meio da educação. Coordenadora no Senado da Frente Parlamentar em Defesa do Direito das Crianças e Adolescentes, Lídice da Mata aderiu à campanha contra o trabalho infantil.

O presidente do Senado lamentou que a escola em que estudou, em Iborepi, distrito de Lavras da Mangabeira, município do Ceará, não funcione mais. Ele contou sua trajetória partindo de Iborepi, aos 13 anos, passando por Fortaleza, onde se formou em Economia, até chegar em Brasília, onde concluiu mais dois cursos universitários. Eunício disse que buscou o conhecimento para alcançar os objetivos pessoais, sendo hoje o senador mais bem votado da história política do Ceará e o presidente de um dos três poderes da República. “Digo isso para mostrar como uma criança simples buscou na própria formação se estabelecer e chegar até aqui. Sou um exemplo vivo de como a educação pode transformar uma pessoa e a sociedade”, disse.

O Prêmio Nobel da Paz Kailash Satyarthi se disse impressionado com o relato e muito feliz por estar lançando, no Brasil, a campanha “100 milhões por 100 milhões” pela erradicação do trabalho infantil e toda forma de exclusão de crianças e adolescentes. O objetivo é mobilizar 100 milhões de pessoas, especialmente os jovens, a lutar pelos direitos de 100 milhões de crianças que vivem na extrema pobreza. O Brasil é o terceiro país a ingressar na campanha que começou na Índia, em dezembro de 2016, e já passou por Bangladesh. Durante três anos, o movimento percorrerá diferentes países até chegar na marca de 100 nações engajadas. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de 168 milhões de crianças são obrigadas a trabalhar em todo o mundo, sendo que 85 milhões delas realizam tarefas consideradas perigosos.

Leia também: Nobel da Paz faz convite a internautas em evento no Senado

Com informações da Assessoria da Presidência do Senado