Notícias

Lídice da Mata quer limitar reajuste de preços administrados pelo governo

Publicada em 12/06/2018

 

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) apresentou esta semana um novo projeto de lei (PLS 286/2018) para limitar o reajuste de preços ao consumidor de bens e serviços controlados pelo governo ou suas agências reguladoras, como por exemplo combustíveis, medicamentos e energia elétrica, entre outros. A iniciativa prevê que nenhum serviço controlado pelo governo tenha reajuste anual maior do que a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), acumulado nos doze meses que antecedem ao reajuste. Numa eventual ausência do IPCA, poderá ser utilizado o índice que vier a sucedê-lo.

 

Em sua justificativa, a parlamentar baiana demonstra preocupação com o aumento de preços de diversos produtos e serviços essenciais à população brasileira, e que hoje seguem parâmetros distintos de reajuste. Como exemplo, Lídice da Mata lembra que enquanto o próprio IPCA, que serve de parâmetro para a política monetária do Banco Central, acumulou alta de 2,95% em 2017, alguns preços administrados somaram 7,99% de reajuste no mesmo período. Somente este ano, no acumulado de janeiro a maio, enquanto o IPCA variou 1,33%, alguns preços foram reajustados em 2,98%. A inflação geral, por sua vez, considerando os doze meses até maio deste ano, registrou índice de 2,86% enquanto preços administrados chegaram a reajuste de 8,14%.

 

“Precisamos coibir essa distorção e garantir à população que preços administrados pelo governo não excedam à inflação medida por índice utilizado pelo próprio governo”, disse a senadora. Para ela, esta é uma regra simples e que, ao ser aprovada, deverá ser eficaz para garantir que as autoridades públicas favoreçam apenas aos interesses da maioria da população”.

 

Relatório Focus divulgado na segunda-feira (11/06) aponta elevação na previsão de preços administrados este ano: a média saltou de 5,60% para 6,00%. Para 2019, a mediana está projetada com elevação de 4,50%. Há um mês, o mercado projetava aumento de 5,20% para os preços administrados neste ano e elevação de 4,44% no próximo ano. Esses dados atestam a importância da medida proposta pela senadora. Segundo o Banco Central, a projeção para os preços administrados indicam elevações de 5,7% em 2018 e 4,2% em 2019, conforme porcentuais atualizados na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom).

 

Serviços e bens com valores reajustados acima do IPCA impactam diretamente a economia. A inflação medida pelo IPCA em maio fechou com alta de 0,40%, o dobro de abril (0,22%), pressionada pela alta dos combustíveis, principalmente gasolina, e da energia elétrica).

 

Leia também:  Combustíveis e energia elétrica elevam inflação para 0,40% em maio (Agência Brasil)

11/06/2018 – Assessoria de Imprensa 

 

Tags

: > > > > > > > > > >

Multimídia

Confira aqui alguns vídeos, entrevistas e fotos que mostram o trabalho de Lídice da Mata e acompanhe seus passos.

Acessar Multimídia

Receba informativos por e-mail

Gabinete do Senado Federal

(61) 3303-6408 / 3303-6414 (fax)

lidice.mata@senadora.leg.br

Ala Senador Teotônio Vilela, Gabinete 15 - Anexo 2 Senado Federal CEP 70165-900 - Brasília - DF

Escritório de Apoio Parlamentar

(71) 3240-3455 e 3240-3326

lidice@lidice.com.br

Rua Jacobina, 64. Salas 101/102, Edf.Empresarial Rio Vermelho
CEP 41940-160 Salvador - BA

Acompanhe nas redes sociais